Estudar as nossas raízes faz parte de um processo de autoconhecimento...

Estudar as nossas raízes faz parte de um processo de autoconhecimento...
Pretende-se que este blogue se materialize num importante contributo para o estudo das famílias do Alentejo, com especial incidência nas zonas de Borba, Estremoz, Vila Viçosa, Alandroal e Redondo.





“A genealogia não deverá tornar-se num processo dissimulado de busca obsessiva por gente nobilitada, socialmente distinta, mas antes como um veículo facilitador do conhecimento e apropriação do modo de vida daqueles que, independentemente do seu estatuto social e da sua condição económica, representaram o elo de uma corrente - a mesma que só tomou forma porque cada elo esteve em dado momento no seu lugar, com maior ou menor bravura, maior ou menor sofrimento e espírito de sacrifício, mais ou menos propósito, simplesmente teve a nobreza e o dom, que mais não fosse, da sua própria existência… e creiam que à medida que vou envelhecendo, vou proporcionalmente tomando maior consciência da importância e necessidade de “genealogia” e “humildade” caminharem sempre de mãos dadas…”

__________________________________________________________________________ O Autor





Faria Barreto

- de São Gregório -
Por: Luís J. R. Martins
_____





                                                   Primeira Geração


1. DIOGO DE FARIA que casou com N.
 
Tiveram:

+    2.M   i. MANUEL DE FARIA



                                                    Segunda Geração


2. MANUEL DE FARIA que casou quatro vezes, a 1ª vez com Margarida Alfeiroa (1), a 2ª em São Gregório a 3-6-1621 com Isabel Martins filha de Heitor Martins e de Domingas Pires (2), a 3ª vez com Inês Fortia (3), e ainda uma 4ª vez com Jerónima Dias (4). Foi Lavrador e tratou-se com escravos (5).

Teve os seguintes filhos:
 
+    3.F   i.  MARIA (6) baptizada em São Gregório a 24-12-1617, foi padrinho Faustino de Faria Barreto e madrinha Luzia Barreto.
 
+    4.F   ii.  LUZIA (6) baptizada em São Gregório a 22-10-1619, foi padrinho Faustino de Faria Barreto e madrinha Catarina Barreto.
 
+    5.F   iii. GRAÇA DE FARIA (6) 

 
+    6.M  iv. GREGÓRIO (7) baptizado em São Gregório a 10-8-1628, foi padrinho Pedro Vaz e madrinha Joana Barreto.
 
+    7.M  v.  ANTÓNIO (7) baptizado em São Gregório a 13-12-1630 foi padrinho Manuel Barreto, falecido a +5-6-1633 em São Gregório.
 
+    8.M  vi. DIOGO DE FARIA BARRETO (6) 
 
+    9.M  vii. MARIA (8) baptizada em São Gregório a 1-9-1634, foi padrinho Faustino de Faria Barreto e madrinha Maria Coelha.
 


                                                   Terceira Geração


5. GRAÇA DE FARIA que se casou com Luís Lopes filho de Diogo Lopes Borges e de Isabel Roiz.

Tiveram:
 
+  10.F   i. MARGARIDA DE FARIA


8. DIOGO DE FARIA BARRETO que casou na Graça do Divor a 18-5-1654 com Maria Nunes Teles filha de Pedro Nunes Teles e de Barbara Vidigal.    

Tiveram:
 
+  11.F    i.  ISABEL DE FARIA 
 
+  12.F    ii.  ANA DE FARIA 

+  13.M  iii. CAP. JOÃO BAPTISTA DE FARIA BARRETO 


                                                         Quarta Geração


10. MARGARIDA DE FARIA que casou com André Piteira, Lavrador natural de São Miguel de Machede e morador na Graça do Divor, FSO (9) e filho de Brás Piteira e de Maria Ramalho, esta ultima irmã de Francisco Ramalho, também FSO.


11. ISABEL DE FARIA que se casou em Santana do Campo a 7-8-1695 com André Roiz Pinto filho de António Roiz Pinto e de Brites Domingues. 


12. ANA DE FARIA que se casou em Santana do Campo a 2-12-1693 com José Roiz filho de Manuel Roiz e de Antónia Correia. Ana faleceu em Arraiolos a + 7-9-1719, foi sepultada na Igreja Nova de Santo António.
 

13. CAP.  JOÃO BAPTISTA DE FARIA BARRETO que se casou na Represa a 20-10-1697 com Isabel Vidigal filha de Manuel Dias e de Maria Vidigal.
 
Tiveram:
 
+  14.M  i. JACINTO, baptizado na Igreja de Santa Justa a 27-8-1713.


_____________________

(1) Casamento não localizado.

(2) Isabel Martins faleceu em São Gregório a 30-3-1633
 
(3) Inês Fortia faleceu em São Gregório a  19-6-1634
 
(4) Jerónima Dias faleceu na Casa Branca e foi sepultada a 18-10-1645 na Igreja de São Gregório, Inventario Orfanológico de 1646, Arquivo Municipal de Arraiolos.
 
(5) Segundo os óbitos de São Gregório dos escravos de Manuel de Faria, Gregório a 21-1-1637 e de Maria a + 23-3-1633
 
(6) Filhos de Margarida Alfeiroa.
 
(7) Filhos de Isabel Martins.
 
(8) Filhos de Isabel Fortia.
 
(9) Segundo as Diligencias de Habilitação de familiar do Santo Oficio, IANTT maço 5- doc. 87 ,Tribunal do Santo Oficio, obteve a carta de familiar a 3-9-1691.