Estudar as nossas raízes faz parte de um processo de autoconhecimento...

Estudar as nossas raízes faz parte de um processo de autoconhecimento...
Pretende-se que este blogue se materialize num importante contributo para o estudo das famílias do Alentejo, com especial incidência nas zonas de Borba, Estremoz, Vila Viçosa, Alandroal e Redondo.





“A genealogia não deverá tornar-se num processo dissimulado de busca obsessiva por gente nobilitada, socialmente distinta, mas antes como um veículo facilitador do conhecimento e apropriação do modo de vida daqueles que, independentemente do seu estatuto social e da sua condição económica, representaram o elo de uma corrente - a mesma que só tomou forma porque cada elo esteve em dado momento no seu lugar, com maior ou menor bravura, maior ou menor sofrimento e espírito de sacrifício, mais ou menos propósito, simplesmente teve a nobreza e o dom, que mais não fosse, da sua própria existência… e creiam que à medida que vou envelhecendo, vou proporcionalmente tomando maior consciência da importância e necessidade de “genealogia” e “humildade” caminharem sempre de mãos dadas…”

__________________________________________________________________________ O Autor





Garcia

Por: Luís J. R. Martins
________


(Provenientes de Málaga - Espanha)

(Processo TT – Francisco Garcia - IE – nº 1698)



§ 1

I – Diogo Garcia, nascido anteriormente a 1480, casou com N..

Tiveram os seguintes filhos:

         1 (II) Baltazar Garcia que se segue:

         2 (II) Miguel Garcia

         3 (II) Francisca Lopes



II - Baltazar Garcia (xn), natural da Cidade de Málaga (Espanha), casou com Isabel Soares (xn), natural da Cidade de Évora, filha de Rodrigo Soares e de Aldonça Nunes.

Tiveram os seguintes filhos:

         1 (III) Francisco Garcia que se segue:

         2 (III) Miguel Garcia), casou com Branca Lopes.

                     Tiveram os seguintes filhos:

                     1 (IV) Isabel Soares, casou com Rodrigo Garcia.

         3 (III) Filipe Soares, mercador, casou com Inês Pinto (xv), foram residentes em Borba.

                     Tiveram os seguintes filhos:

                     1 (IV) Isabel Soares, casou com Procurador N. (xv).

         4 (III) Padre Diogo Soares, Frade da Companhia de Jesus, residente na Cidade de Córdova (Espanha).

         5 (III) Frei Tomás da Veiga, Frade da Ordem de São Domingos, residente no Perú.

         6 (III) Rodrigo Garcia (já defunto em 1599), mercador, casou com Leonor da Horta (xn). Naturais e residentes na Cidade de Évora.

                     Tiveram os seguintes filhos:

                     1 (IV) Isabel Soares, casou com Afonso Lopes (xn)

         7 (III) Manuel Nunes, faleceu solteiro.

         8 (III) João Nunes, faleceu solteiro.

         9 (III) Aldonça Nunes, faleceu solteira.

        10 (III) Leonor Nunes, casou com Henriques Mendes, residentes no Perú.



III - Francisco Garcia, foi batizado em 1539 na Igreja de Santo Antão da Cidade de Évora, foi padrinho Álvaro de Sande. Casou com Leonor Gomes (xn). Francisco era já viúvo em 1599 e residia a altura na Cidade de Lisboa quando foi preso e acusado de judaísmo. Foi sentenciado no ano de 1603 ao confisco dos bens, abjuração em forma, cárcere e hábito penitencial perpétuo, instrução na fé católica e a penitências espirituais. Posteriormente em 1605 foi dispensado do cárcere e do hábito penitencial perpétuo a que estava condenado.

Tiveram os seguintes filhos:

         1 (IV) Frei Bartolomeu da Conceição, Frade de Missa da Ordem dos Descalços, que tomou Hábito em Madrid, residente na Cidade de Toledo (Espanha).

         2 (IV) Jorge Gomes, foi criado do Desembargador do Paço Belchior do Amaral. Serviu durante 12 anos como Pajem e faleceu ao 28 anos.

         3 (IV) Francisca Soares, nascida anteriormente a 1585.

Sem comentários:

Enviar um comentário